Em Outubro de 2015, ano em que o TCU encontrou pontos irregulares nas contas do Governo Dilma, entre elas, as “pedaladas” fiscais e a edição de decretos de créditos suplementares sem aval do Congresso, Bia Kicis  participou do protesto ocorrido durante o julgamento.